1/2
  • Por Roque Tomazeli

Seca provoca situação de emergência em Gramado

O prefeito Nestor Tissot (PP) decretou na terça-feira, 4, situação de emergência em Gramado em razão da estiagem. Segundo dados oficiais, a falta de chuva já resultou em prejuízos econômicos (ao redor de R$ 4,2 milhões), principalmente no setor agrícola, alcançando cerca de 50% da produção.

Estufa mostra perda total


Em estudo da Emater, por exemplo, entregue à Prefeitura, constou que a falta de chuva afetou principalmente as plantações de milho, feijão, fruticultura, produção de hortaliças, produção de leite e as agroindústrias de origem vegetal.


O prefeito disse que montou uma força-tarefa para garantir o abastecimento das propriedades com caminhões-pipa e que, com o decreto, pretende ampliar o fornecimento de água.


HISTÓRICO DE PRECIPITAÇÃO

De acordo com a Emater (com dados do Instituto Nacional de Meteorologia), Gramado possui histórico de precipitação entre 1.800 e 2.000 milímetros anuais, com boa distribuição entre as estações.


No período em questão (novembro e dezembro), em anos de precipitação normal, acumularia entre 300 e 333 milímetros. Nos últimos dois meses de 2021, contudo, acumulou 167 milímetros – a metade do volume esperado.

Açude quase seco


ATENDIMENTO

Ligar para:

Secretaria da Agricultura: 54 3286 7658;


Agroindústrias (Eliézer Nascimento): 54 996 126 688;


Plantão da Emater: 54 999 134 881;


Secretaria do Meio Ambiente (Carlos Brezolin): 54 999 681 287.


Crédito fotos: Ascom PM