1/2
  • Por Roque Tomazeli

Prática comercial abusiva de rede hoteleira é questionada na Câmara

De maneira clara, direta e oportuna, o vereador Celso Fioreze (PSDB) contestou, ontem à noite, 27, na sessão da Câmara Municipal, o expediente usado pela rede hoteleira Laghetto para promover seus negócios.

Crédito foto: Divulgação | CM

Vereador Celso Fioreze (PSDB) questiona liberalidade da Prefeitura em relação à rede hoteleira

Fioreze (dono de hotel e ex-presidente do Sindicato da Hotelaria, Bares, Restaurantes e Similares da Região das Hortênsias – SindTur) disse que a prática de abordar as pessoas na calçada e solicitar informações para alimentar banco de dados com fins comerciais é abusiva e contraria o jeito de fazer turismo em Gramado.

“Ouço muitas reclamações de turistas. Fui parado na calçada. Quem autoriza esse tipo de abordagem às pessoas? Onde está a fiscalização? Que alvará é esse que alegam ter da Prefeitura? Será que um pequeno hoteleiro também pode fazer isso nas ruas da cidade?”, questionou o vereador Fioreze.

O ABUSO

Funcionários da rede hoteleira portando pranchetas, geralmente posicionados no passeio público nas imediações do Palácio dos Festivais, dos hotéis Laghetto e no Parque do Lago Negro, param as pessoas e iniciam uma entrevista.

Crédito foto: Roque Tomazeli | RG

Abordagens abusivas tomaram conta das ruas centrais da cidade

Perguntam sobre a estada deles em Gramado e logo partem para a apresentação do empreendimento que representam, concluindo com o registro de dados dos entrevistados, como profissão, endereço, renda média e outras informações pessoais.

#Laghettoabordagemabusiva #RepórterGramado