1/2
  • Por Roque Tomazeli

Investidor confirma Hard Rock Hotel Gramado e nega irregularidades

O consórcio de empresas (Grupo Toctao, de Goiás; Grupo Planalto Invest, de Goiás; e o Grupo Argon, fundado em Belo Horizonte e com sede em São Paulo) interessado na construção do Hard Rock Hotel Gramado confirmou que o projeto de licenciamento ambiental tramita normalmente na Prefeitura. A previsão inicial de investimento é de R$ 210 milhões, podendo gerar, segundo o consórcio, mil postos de trabalho em 12 anos. O consórcio também declarou que “não tem nenhuma relação com outros empreendimentos da marca Hard Rock em construção no Brasil”. Na sexta-feira, 20, a Folha de São Paulo havia noticiado que irregularidades nas informações para venda de títulos de dívida (debêntures) da Venture Capital levaram a Comissão de Valores Mobiliários (CMV) a suspender investidores do Hard Rock Hotel do Brasil – agente fiduciário Vórtx, agência classificadora de risco LFRating e a Venturi Capital. Confira a entrevista exclusiva, concedida ao Repórter Gramado ontem, 23.

Crédito foto: Roque Tomazeli | RG

Área do Hard Rock Hotel Gramado fica a cerca de mil metros do Pórtico da RS 235, na Linha Carazal

P – As empresas precitadas (no caso da CMV) têm relação com o grupo de Goiânia que pretende investir na construção de um hotel em Gramado?

R – Não. O empreendimento que deve ser implantado na cidade turística de Gramado é uma realização do consórcio empresarial formado pelos grupos Toctao, Planalto e Argon, que receberam a concessão de uso da bandeira internacional diretamente da marca Hard Rock. O grupo empreendedor não tem nenhuma relação com outros empreendimentos da marca Hard Rock em construção no Brasil, a não ser o fato de pertencer à mesma bandeira.

P – As irregularidades apontadas pela CMV podem frear o investimento previsto em Gramado?

R – Não. O projeto em Gramado será custeado por recursos próprios do grupo empreendedor. Os aportes financeiros para a realização das obras do hotel estão garantidos.

P – Em que estágio de análise na Prefeitura está o projeto executivo da obra do hotel em Gramado?

R – Atualmente, o empreendimento hoteleiro em Gramado encontra-se na fase de aprovação do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) para licenciamento das obras.

P – Investimento em reais previsto na obra de Gramado?

R – A previsão de investimento na primeira etapa do projeto é de R$ 210 milhões.

P – Volume em metros quadrados da edificação?

R – A área que está sendo estudada para implantação do hotel é de apenas 14.3 hectares, porém a ocupação com edificações será em 30% do terreno, deixando disponível 90.000 m² de área verde, composta por áreas de preservação permanente (APPs), proteção paisagística ambiental e jardinagem.

P – Quantidade de quartos?

R – Embora a legislação permita que o empreendimento possa ter até 1.512 unidades hoteleiras, o grupo empreendedor planeja inicialmente a implantação de 420 unidades até 2024. Se houver viabilidade e demanda, existe a previsão de se implantar mais 200 unidades em 2027 e outras 300 unidades em 2030.

P – Geração de empregos?

R – A estimativa é de que mais de mil postos de trabalho sejam gerados nos próximos 12 anos relacionados às obras e operação do hotel.

P – Nome da empresa (de Goiânia, dona do projeto e do investimento)?

R – O projeto de investimento é das três empresas que integram o consórcio empreendedor: Grupo Toctao, de Goiás; Grupo Planalto Invest, também de Goiás; e o Grupo Argon, que foi fundado em 2011 em Belo Horizonte e atualmente tem sede em São Paulo.

P – Tempo estimado para o hotel entrar em operação em Gramado?

R – A previsão de início das operações é para o ano de 2024.

#HardRockHotelGramado #RepórterGramadoRecessoParlamentardeVerão