1/2
  • Por Roque Tomazeli

Prefeito visita abrigo para crianças afastadas do meio familiar

O prefeito Fedoca Bertolucci (PDT) e a secretária da Cidadania e Assistência Social, Ana Lovatto Sartori, visitaram, na terça-feira, 29, o Abrigo Municipal Recanto da Criança e do Adolescente, espaço destinado ao acolhimento de menores afastados do convívio familiar.

Crédito foto: Carlos Borges | PM

Secretária Ana, coordenadora Cris e prefeito Fedoca no abrigo de Gramado que tem nove acolhidos

Conforme relato da coordenadora do Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade (SPSEAC), Cris Homem, o tempo médio de acolhimento no abrigo fica entre quatro e seis meses.

Ainda de acordo com a coordenadora do SPSEAC, superada a situação geradora do acolhimento institucional, o acolhido retorna ao convívio familiar ou, com base em avaliação de equipe técnica e decisão judicial, pode ocorrer destituição familiar e encaminhamento para adoção.

Para o prefeito, casos como estes, em que crianças sequer têm a segurança do próprio lar, comovem os adultos.

– É uma das situações mais terríveis que se pode enfrentar. Viemos aqui com o objetivo de analisarmos o que pode ser melhorado para que eles possam ter aspirações de um futuro melhor, se sintam seguros e não percam tão brutalmente a inocência que só as crianças têm – disse Fedoca Bertolucci.

As medidas protetivas estão amparadas no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.

#AbrigoRecantodaCriançaedoAdolescente #RepórterGramado #CrisHomem

ÚLTIMAS NOTÍCIAS