1/2
  • Por Roque Tomazeli

Para funcionar, Sindtur e entidades afins pressionam governo do RS

Atualizado: 1 de mai. de 2021

Em documento assinado por 13 sindicatos da área da hotelaria e gastronomia do RS, inclusive o Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares e Similares da Região das Hortênsias (Sindtur), as entidades pedem ao governo do Estado liberdade para trabalhar.

Consta no documento que o setor tem mais de 25 mil empresas de alimentação e hospedagem, gerando aproximadamente 220 mil empregos diretos que sustentam cerca de 880 mil pessoas.


Em síntese, os signatários do texto pedem autorização para abrir as portas e avaliam que a herança dessa inércia será um Estado fantasma e falido. Para eles, o setor turístico será um dos últimos a sentir qualquer retomada na prática, quando turistas e população local começarem a se sentir minimamente confortáveis.

SINDICATOS

Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Erechim;

Sindicato dos Hotéis de Porto Alegre;

Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Pelotas;

Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Santo Ângelo;

Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região;

Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Osório;

Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Santa Maria;

Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Uruguaiana;

Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Passo Fundo;

Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares e Similares da Região das Hortênsias;

Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Garibaldi;

Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de NH;

Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria Região Uva e Vinho.


Crédito foto: divulgação