1/2
  • Por Roque Tomazeli

Com licença da Fepam, obras da Arena do Gramadense começam em 2018

Isto, ao menos, é a projeção da diretoria do Centro Esportivo Gramadense (CEG), que em coletiva de Imprensa na tarde desta quarta-feira, 25, confirmou a liberação da Licença Prévia da Fundação de Proteção ao Meio Ambiente – Fepam.

Crédito foto: Divulgação | CEG

A partir disso, a direção do CEG estima que, no prazo de seis meses, órgãos da Prefeitura como a Secretaria do Meio Ambiente e a Secretaria do Planejamento e Urbanismo possam aprovar os projetos de responsabilidade municipal, permitindo o início das obras.

A Arena do Gramadense deve ser construída em uma área de cinco hectares (dentro de um todo de 15 hectares), localizada na Linha Carazal, a 150 metros da RS 235. O acesso principal, segundo o engenheiro e um dos diretores do CEG, Sandro Bazzan, já está em discussão no âmbito da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e será “uma obra de arte”.

INVESTIMENTO

O CEG tem, em aplicações no mercado financeiro, cerca de R$ 12,5 milhões que, de acordo com Bazzan, são suficientes para construir a estrutura básica da Arena do Gramadense.

A capacidade inicial de público será para cinco mil pessoas na forma de estrutura multiuso – shows e práticas esportivas, por exemplo.

A expectativa é de construir a Arena do Gramadense até o final de 2020.

A direção do CEG acredita que o patrimônio atual do clube alcance R$ 55 milhões, considerando os imóveis e os recursos financeiros disponíveis.

O presidente Luia Barbacovi e os diretores Sandro Bazzan, Waldemar Zortéa e Francisco Manoel Cardoso receberam a Imprensa na secretaria provisória do CEG, na Rua São Pedro.

#CentroEsportivoGramadenseCEG #RepórterGramado