1/2
  • Por Roque Tomazeli

Faixas elevadas zeram acidentes de trânsito em pontos da cidade

Contestadas por uns e defendidas por outros, as faixas elevadas (quebra-molas melhorados), implantadas em vários pontos da cidade, tiveram excelentes resultados no aspecto de redução de acidentes no primeiro semestre do ano. Ao menos é o que mostrou o balanço da Secretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana.

Crédito foto: Roque Tomazeli | RG

Faixa elevada na Borges de Medeiros com Augusto Daros, no Centro

Num exemplo citado, no trecho da Avenida Borges de Medeiros com a Rua Augusto Daros e Rua das Fontes, foram 11 acidentes em 2017 e nenhum no primeiro semestre de 2018 – período posterior à instalação das faixas.

“Antes quase toda semana ocorria algum acidente, mas agora está bem mais tranquilo. Neste ano não houve nenhum”, disse o comerciante Danilo Parmegiani, de 84 anos.

Quem também defendeu as faixas elevadas foi secretário de Trânsito e Mobilidade Urbana, Luiz Quevedo: “As faixas elevadas, construídas na altura do meio-fio, de acordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), ampliam a visibilidade dos motoristas em relação aos pedestres e reduzem a velocidade dos veículos”.

(Título atualizado às 9h5 de 1º/7/18.)

#SecretariadeTrânsitoeMobilidadeUrbana #RepórterGramado