1/2
  • Roque Tomazeli

Prisão após segunda instância divide opiniões de políticos

Em enquete realizada pelo jornal O Estado de São Paulo, presidenciáveis como Ciro Gomes (PDT), Lula (PT), Manuela D’Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL) se declararam contrários à prisão após julgamento em segunda instância. Para eles, o ideal é promover mudanças na legislação.

Crédito foto: Divulgação | STF

Decisão sobre prisão após julgamento em segunda instância também divide opiniões dos ministros do Supremo Tribunal Federal - STF

Outros presidenciáveis como Geraldo Alckmin (PSDB) Flávio Rocha (PRB), Marina Silva (REDE) e Jair Bolsonaro (PSL) defenderam prisão após o julgamento em segunda instância.

O presidente Michel Temer (MDB) e o ministro da Fazenda, Henrique Meireles (MDB), pré-candidatos, opinaram que a questão cabe ao Supremo Tribunal Federal.

A pendência jurídica a ser resolvida envolve a prisão do ex-presidente Lula (PT), condenado em segunda instância no caso do triplex do Guarujá.

O levantamento do Estadão foi publicado ontem, 27.

#SupremoTribunalFederalSTF #Prisãoapóssegundainstância #RepórterGramadoRecessoParlamentardeVerão #Estadão