1/2
  • Por Roque Tomazeli

Em prestação de contas, prefeito Nestor desanca governo Fedoca–Evandro

Atualizado: 28 de mai. de 2021

Em prestação de contas nesta quinta-feira, 27, o prefeito Nestor Tissot (PP) citou uma série de irregularidades que teriam sido cometidas no governo do prefeito Fedoca Bertolucci (PDT) e do vice-prefeito Evandro Moschem (MDB) - 2017 a 2020.

Prefeito de Gramado, Nestor Tissot (PP), está em seu terceiro mandato


Saúde (MDB), Obras e Serviços Urbanos (MDB), Fazenda (PDT), Administração (PT), Departamento de Comunicação e Imprensa (este subordinado ao Gabinete do Prefeito-PDT) e a Autarquia Gramadotur (PDT) foram os principais alvos do prefeito.


As irregularidades anunciadas vão desde o sumiço de câmera fotográfica e aparelho de TV, gastos excessivos em publicidade (R$ 3,8 milhões, em quatro anos), medicamentos vencidos, dívidas na ordem de R$ 17 milhões (mencionou casos da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos, precatórios e Gramadotur, entre outros), e descontrole da Secretaria da Administração com gastos de pessoal.


CÂMARA MUNICIPAL

O prefeito também reclamou da oposição na Câmara Municipal pela demora nos casos de aprovação de projetos do Executivo, ocorrências que, de acordo com ele, prejudicam o bom andamento do atual governo municipal e setores da população, especialmente neste momento de pandemia.


A secretária da Fazenda, Sônia Molon, apresentou os dados relacionados às despesas e arrecadação do Município.

Crédito foto: Claiton Thiele


Texto atualizado às 14h52: correção de cargo e data do mandato