1/2
  • Por Roque Tomazeli

Ação sobre violência contra a mulher é levada à rede municipal da Saúde

Para marcar a passagem do Dia Municipal da Não-Violência Contra a Mulher (9 de dezembro), o Gabinete da Primeira-Dama e o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) levaram informações aos serviços da Secretaria da Saúde a respeito da estrutura de atendimento disponível na cidade em casos de violência doméstica.

Crédito foto: Divulgação

CRAM é na Rua Augusto Bordin, 269, Bairro Floresta (54 3286-0773)

Segundo dados do CRAM, de janeiro a novembro de 2017 foram atendidos 871 casos, contra 294 registros de 2016.

O CRAM atua no acolhimento, escuta e atendimento de mulheres em situação de violência doméstica, contando com uma equipe técnica composta por uma psicóloga e uma assistente social.

– Nosso trabalho tem por objetivo cessar com a situação de violência vivenciada pela mulher atendida, sem ferir o seu direito à autodeterminação e a tomada de decisões relativas à situação por ele vivenciada, além de fortalecer sua autoestima e promover a interrupção do ciclo de violência – diz a primeira-dama, Bianca Bertolucci.

O sigilo e a privacidade dos atendimentos é uma das características prometidas pelos serviços prestados pelo CRAM.

#CRAMcombateviolênciadoméstica #RepórterGramado