1/2
  • Roque Tomazeli

História: Câmara Municipal ergue voz contra comunismo e Prestes

A decisão de encaminhar um documento público ao presidente da República, Jânio da Silva Quadros, na forma de apoio aos movimentos anticomunistas no País, foi tomada na sessão da Câmara Municipal do dia 22 de junho de 1961.

Da sessão, que teria iniciado “pelas 20 horas”, participaram os vereadores Almérico Lenzi (PTB), Kurt Menz (PTB), Pedro Gomes da Silveira (PTB), Julio Floriano Petersen (PSD) e Nelson Dal Ri (PL) - Irio Bezzi (PTB) assinou a ata, mas não constou como presente na abertura da sessão.

O alvo principal do repúdio gramadense era o líder comunista Luiz Carlos Prestes (1898-1990), o “Cavaleiro da Esperança”, que na década de 1920 havia liderado um movimento contra o governo federal constituindo uma coluna (Coluna Prestes) com 1,5 mil soldados, que andou 25 mil quilômetros por 13 estados brasileiros, até ingressar em território boliviano, onde se dissolveu.

A reprodução é do texto original, preservando a ortografia da época.

“27/61

24 de junho de 1961

Á SUA EXCIA.

SR. JANIO DA SILVA QUADROS

DD. PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO BRASIL

BRASILIA

O Poder Legislativo de Gramado traduzindo o apoio á campanha de protesto anti-comunista, vem á presença de V.Excia., para manifestar o seu mais violento repúdio ás andanças do sr. Luiz Carlos Prestes em território brasileiro. O Brasil, mercê de Deus, nasceu sob o signo bendito da Cruz de Cristo e jamais aceitará a doutrina entreguista e traidora de vendilhões da Pátria. Apliquem-se pois, contra êsse agitador e amotinador das massas, os princípios constitucionais, para que êle não póssa mais perturbar a tranquilidade do povo brasileiro, nascido para um grandioso porvir, graças ao sentido verdadeiramente democrático que lhe rege os destinos.

Não é possível que nossos sentimentos de brasilidade dormitem neste momento em que periclita a paz e a segurança do povo brasileiro, assediadas pelo traidor Luiz Carlos Prestes.

Solicitamos pois as mais enérgicas providencias, no sentido de ser cerceada, o quanto antes, por uma medida legal, a livre movimentação dêsse líder comunista, que com suas andanças pelo Brasil expandindo a doutrina comunista, vem ferindo aquilo que é de mais caro e precioso para o povo brasileiro: a sua índole de povo cristão e amante da liberdade, sobretudo como sistema de governo.

Na certeza de que o objetivo visado encontrará a melhor acolhida por parte de V.Excia., aproveitamos o ensêjo para apresentar os nóssos mais elevados protestos de apreço e consideração.

Atenciosamente

____________________

Almérico Lenzi – Presidente.”