1/2
  • Por Roque Tomazeli

Prefeitura muda proposta para moradores de área invadida na Várzea

Em nova rodada de negociações com os moradores do Loteamento Celita, na Várzea Grande, a Prefeitura avançou na oferta: 90 dias de prazo para a desocupação e aluguel social de 120 dias para as famílias que se enquadrarem no benefício previsto em lei.

Crédito foto: Manuela Teixeira | PM

Moradores do Loteamento Celita e Prefeitura buscam entendimento

“É a nossa última proposta para que o processo de reintegração de posse ocorra de forma humana para os ocupantes. É uma decisão judicial e temos que cumprir”, disse o procurador adjunto da Prefeitura, Felipe Dourado.

Na proposta anterior, apresentada aos moradores (entre 120 e 150, de cerca de 40 famílias) pela Prefeitura, o prazo de desocupação era de 60 dias, a partir do dia 1 de maio, e um auxílio para o pagamento de aluguel pelo período de três meses.

PESO POLÍTICO

Representantes da deputada estadual Manuela d’Avila (PCdoB), do deputado estadual Adão Villaverde (PT) e da Subcomissão de Moradia da Assembleia Legislativa acompanharam o encontro.

Mesmo sem chegar à conclusão sobre os meios de desocupação da área invadida, para moradores e representantes dos partidos políticos o diálogo com o governo municipal está acontecendo.

Os moradores ainda mostraram interesse em criar uma cooperativa habitacional. A Prefeitura já avalia de que forma pode apoiar a inciativa.

#áreainvadidaVárzeaGrande #FelipeDourado #RepórterGramado