1/2
  • Por Roque Tomazeli

A exemplo de Gramado, aluguel de temporada é combatido na Espanha

O poder público de Palma, na Ilha de Maiorca, deve adotar medidas pioneiras para combater o aluguel de temporada. A justificativa é que o turismo de massa impacta negativamente em áreas históricas e aumenta a especulação imobiliária na cidade – oitava maior da Espanha.

O governo afirma que tomou a decisão depois de estudos sobre o assunto, que apontaram que a oferta de aluguel de temporada sem licença cresceu 50% entre 2015 e 2017, chegando a 20 mil unidades.

Em Palma, apenas 645 propriedades usadas para aluguel temporário têm licença apropriada.

Conforme o governo, os alugueis de férias impactaram a vida de turistas e residentes. Um cálculo oficial aponta que o custo de vida aumentou em cerca de 40% para os moradores e os trabalhadores que se deslocam para lá a partir da Espanha continental.

A legislação passa a valer em julho, informa O Globo de hoje.

GRAMADO

Crédito foto: Roque Tomazeli | RG

Em Gramado, de acordo com o Sindicato da Hotelaria, Bares, Restaurantes e Similares da Região das Hortênsias (SindTur), 200 meios de hospedagem são oficiais, mas na oferta em sites de vendas de diárias como o Booking, o número catalogado sobe para 600 meios de hospedagem.

#Alugueldetemporada #RepórterGramadoRecessoParlamentardeVerão