1/2
  • Por Roque Tomazeli

Uma linda história de amor

Conheço a família Behrend* há mais de 30 anos. Agora recebo de Claudinho Behrend (e de mais um amigo) a narrativa de uma linda história de amor em família, contada pelo irmão, o jornalista Martin Behrend. Reproduzo integralmente. Leia.

*

Ao completar 80 anos, hamburguense conhece três netas

No sábado passado, um hamburguense completou 80 anos. A data por si só é marcante. Afinal, são oito décadas de vivências.

Crédito foto: Martin Behrend

Pai de quatro filhos e avô de cinco netos, o aniversariante pediu um evento mais íntimo e familiar. A lógica do pedido tem fundamento: a preferência é por mais jantares, encontros viagens com a família, ao invés de uma suntuosa celebração de poucas horas.

Pedido feito e aceito, o sábado teve uma alegre e familiar comemoração no apartamento da família no Centro de Novo Hamburgo.

Só que não foram apenas os 80 anos completados que tornaram o dia 25 de agosto de 2018 um momento único. Foi também o momento de o patriarca conhecer três netas. De uma só vez. Avô de cinco meninos, foi no sábado que ele conheceu as três primeiras netas.

A história é assim: o filho mais velho do aniversariante e sua esposa, há algum tempo, vinham buscando adotarem uma criança. Era o desejo de serem pais, de terem uma criança dentro de casa. Infelizmente, a burocracia da adoção deixou o casal por cinco anos na fila de espera. E a vida passando.

Até que, há três meses, em 25 de maio – quando se comemora o Dia Nacional da Adoção – chegou uma mensagem na residência deles em Caxias do Sul: era a informação de três irmãs, no Maranhão, que estavam prontas a serem adotadas. Três manas de 6, 4 e 2 anos, que estavam sob os cuidados do Tribunal de Justiça do Maranhão. Mas a condição era: as três deveriam ir para o mesmo lar, ter os mesmos pais.

O tempo parou para o casal. Na sala da casa, só olhares e o som da respiração do homem e da mulher. O que fazer? Qual caminho tomar? Era esse o momento que tanto esperavam? A ideia era adotar uma ou duas crianças, mas três? Será?

Eles voltaram a se olhar. Choraram. Sim. Era a oportunidade.

No começo de agosto, o casal embarcou com destino ao Maranhão para conhecer as filhas. Na chegada, é claro, muita emoção e lágrimas. Muito “a vida está começando agora”. Ficaram por três semanas em período de adaptação, que ocorreu de maneira espetacular. Em 23 de agosto, o quinteto arrumou as malas e voaram para o Rio Grande do Sul.

E assim, no dia 25 de agosto, o avô de cinco netos ganhou de presente três netas, que teve o prazer de conhecer no dia do seu aniversário de 80 anos. Um presente para lá de surpreendente

Esse relato não é ficção, nem romance imaginado. É a vida como só ela pode ser.

O aniversariante de 80 anos é meu pai, Claudio Behrend.

O casal protagonista da narrativa é Claudio Behrend Jr., meu irmão mais velho, e Micheli Golle Rodrigues Behrend, minha cunhada.

Os cinco netos mencionados na matéria são Ben e Noah, filhos do Tomás (meu irmão) e Kerstin; Max e Theo, meus filhos e da Juliana; e o Davi, filho do Stefan (meu irmão) e da Débora.

E as três meninas são: Lídia Behrend (agora com 7 anos), Lidiane Behrend (4) e Lívia Behrend (2).

Vem muita noite mal dormida pela frente, muitos desafios e aprendizados, muita apreensão com o futuro das três filhas. Certamente, é uma nova vida e será preciso muita entrega.

Agora, tem um componente bíblico nessa história, que é mais forte do que qualquer outra força. Este componente está em 1 Coríntios 13, em dois momentos:

1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

É o amor. É o amor que vai embalar essa nova família.

Depois de quatro filhos e cinco netos, o Opa Claudio e a Oma Miriam estão vibrando com as meninas na família! Coisas de Claudinho e Michi, os pais da Lídia, da Lidiane e da Lívia.

* A família Behrend é de Novo Hamburgo, com forte identificação com Gramado. Claudinho Behrend reside em Caxias do Sul.

#FamíliaBehrend #repórterGramadoEleiçãodiretaescolas #ClaudioBehrend