1/2
  • Por Roque Tomazeli*

PT diz que Minas é ‘trincheira’ da democracia e lança Dilma senadora

O PT mineiro oficializou neste domingo, 5, a candidatura do governador Fernando Pimentel à reeleição e da ex-presidente Dilma Rousseff ao Senado, tratando as eleições em Minas como a "trincheira da democracia" e Estado estratégico para reverter o "golpe" que levou ao impeachment da petista em 2016.

Crédito foto: Divulgação | Logo oficial do PT

Com negociações em curso por causa de convenções de outros partidos, a definição do vice de Pimentel e da segunda vaga ao Senado ainda estão em aberto. A deputada federal Jô Moraes (PCdoB) é cotada para ambas.

Ainda está em aberto a coligação com o MDB de Michel Temer, numa reedição da coligação que elegeu Pimentel em 2014, e também com o PSB, que rachou depois de acordo nacional que retira a candidatura de Lacerda em favor de Pimentel.

"Aqui em Minas Gerais é que vai se travar a luta decisiva. Se não ganharmos aqui, perderemos o Brasil. Somos desde aqueles que vão lutar dia a dia para eleger Lula presidente, Pimentel governador e, é claro, Dilma senadora. Esse trio é indissolúvel. Estamos nessa eleição pelo resgate da democracia. E a liberdade de Lula é a síntese da democracia no Brasil", afirmou Dilma.

A convenção do PT ocorreu numa quadra no Bairro Vilarinho, em Venda Nova, na manhã deste domingo. Em vídeos e no discurso, o partido se posiciona como o perseguido pelos inimigos do povo, em referência ao PSDB, e enfatiza os retrocessos com o governo Temer.

Se em campanhas anteriores, o PT escondeu o vermelho, este ano, a cor do partido aparece com toda a força. O bordão é "Juntos de novo", em referência às candidaturas de Lula, Dilma e Lula.

Amigos desde a juventude, os mineiros Pimentel e Dilma lutaram juntos contra a ditadura militar.

* Com o Jornal Estado de Minas, em sua versão web de hoje, 5.

#DilmaRousseff #PT #RepórterGramado