1/2
  • Por Roque Tomazeli

No Piratini, Nestor e Luia pedem flexibilização de atividades

Atualizado: 1 de mai. de 2021

Comprovando a redução de novos casos e internações provocadas pelo coronavírus, o prefeito Nestor Tissot (PP) e o vice-prefeito Luia Barbacovi (PP) estiveram no Palácio Piratini, segunda-feira, 22, reivindicando flexibilização econômica para Gramado. Prefeito e vice foram recebidos pelo secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos Júnior.

Encontro no Palácio Piratini para discutir efeitos da pandemia em Gramado


– No início de fevereiro tínhamos uma média de 200 a 300 atendimentos por dia no Ambulatório Covid-19 e esse número caiu drasticamente. Não economizamos recursos e a realocação de profissionais para atuarem na linha de frente, isso corrobora para o pedido que estamos fazendo ao governador – explicou Tissot.


O prefeito defendeu a flexibilização das atividades econômicas de Gramado e a necessidade de confrontar os regramentos de cidades turísticas com os demais municípios gaúchos.


– Vivemos do turismo. Nossas empresas estão sucumbindo há um ano com o abre-e-fecha das bandeiras de distanciamento controlado. Precisamos ter nossas atividades econômicas restabelecidas – justificou o prefeito.


Outro ponto defendido pelo prefeito Nestor Tissot foi a ampliação nos horários de funcionamento dos restaurantes, bares e serviços aos finais de semana, além de um teto de ocupação no funcionamento dos parques temáticos.


O secretário-chefe da Casa Civil se comprometeu em levar as demandas de Gramado ao conhecimento do governador Eduardo Leite (PSDB) – para ser avaliado na quinta-feira, 25.


Crédito foto: divulgação PM