top of page
  • Por Roque Tomazeli

Forças da segurança pública querem moradia, condições de trabalho e efetivo adequado

Em todas as argumentações dos oradores participantes do “Fórum de Segurança Pública e Qualidade de Vida” promovido pela Câmara Municipal na noite de terça-feira, 26, temas como condições de moradia para os servidores, equipamentos, meios de trabalho condizentes e mais pessoal para os efetivos da Polícia Civil, Brigada Militar e do Presídio Estadual de Canela estiveram presentes nas manifestações.

Público lotou as dependências da Câmara Municipal para acompanhar debate sobre segurança


EFETIVOS

Na Brigada Militar, por exemplo, segundo dados apresentados, seria necessário um aumento ao redor de 30% no efetivo para alcançar um patamar ideal de soldados no patrulhamento. Já na Policia Civil, ainda de acordo com os números citados, a falta de policias é de 40% em relação ao quadro atual. O problema se repete quanto aos agentes penitenciários lotados no Presídio Estadual de Canela, este com quase 200% de superlotação e apenas 20 agentes penitenciários (o recomendado seria cinco presos por agente, mas a realidade é de 58 presos por agente).


CONDIÇÕES DE TRABALHO

Em síntese, tanto representantes da Brigada Militar, Polícia Civil e do Presídio Estadual de Canela pedem equipamentos modernos e viaturas capazes de oferecer meios de enfrentamento à criminalidade em Gramado em razão do crescimento da cidade (cerca de 40 mil moradores) e ao movimento de turistas e visitantes estimados em 8 milhões de pessoas por ano.


REALIZAÇÃO

O evento foi proposto pelos vereadores Professor Daniel (PT), Rodrigo Paim, Cícero Altreiter e Renan Sartori (MDB).


Crédito foto: divulgação Imprensa CM



Comments


bottom of page