top of page
  • Por Roque Tomazeli

Corsan é vendida com promessa de mais água e tratamento de esgoto no RS

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) foi arrematada nesta terça-feira, 20, em proposta única de R$ 4,151 bilhões, com ágio de 1,15% em relação ao valor mínimo estipulado no edital. O leilão realizado na sede da B3, em São Paulo, teve como vencedor o consórcio Aegea, líder em saneamento básico do setor privado no Brasil.

Leilão realizado nesta tarde, em São Paulo


Essa é apontada como a primeira privatização de uma companhia estadual de saneamento no Brasil, com o objetivo de assegurar o cumprimento do novo marco legal do saneamento (a legislação federal determina que, até 2033, 99% da população deve ter acesso à água potável e 90% à coleta e tratamento de esgoto).


INVESTIMENTOS

Com a desestatização, estão previstos investimentos de cerca de R$ 13 bilhões na companhia nos próximos 10 anos a fim de garantir maior eficiência operacional e atendimento à população.


Cenas como a da foto, com esgoto a céu aberto, no Bairro Planalto, em Gramado, podem acabar


GRUPO AEGEA

O grupo Aegea atende cerca de 21 milhões de pessoas em 154 municípios no País. No RS, atua por meio de PPP com a Corsan para a coleta e tratamento de esgoto em nove cidades da região metropolitana de Porto Alegre.


O Estado permanece como acionista controlador da Corsan até a efetiva data de assinatura do contrato de compra e venda e a liquidação da operação, prevista para março de 2023.


Crédito foto leilão: Itamar Aguiar (Palácio Piratini)


Crédito foto Bairro Planalto: Roque Tomazeli

Kommentare


bottom of page