1/2
  • Por Roque Tomazeli*

Curta gaúcho “Um Corpo Feminino” vence no 46º Festival de Cinema

O primeiro fim de semana do 46º Festival de Cinema de Gramado exibiu e premiou os melhores curtas-metragens produzidos no RS. A premiação aconteceu ontem à noite, 19, e consagrou “Um corpo feminino”, de Thaís Fernandes, como o melhor filme do Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha de Curtas.

Crédito foto: Roque Tomazeli | RG

O documentário, que levou também o prêmio de melhor roteiro, propõe um jogo aparentemente simples onde pergunta para mulheres de diversas gerações a definição de “um corpo feminino”. Além de Gramado, o filme já passou pelos festivais IV Cine Jardim – Festival Latino-Americano de Cinema de Belo Jardim e 20º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte.

A produção “Sem Abrigo”, que mostra a luta de uma moradora de rua para sobreviver ao frio do inverno em Porto Alegre, ganhou três troféus: melhor montagem, melhor fotografia e melhor atriz para Rejane Arruda. “A formidável fabriqueta de sonhos Menina Betina” ganhou Menção Honrosa “pela universalidade e comunicabilidade do tema e a delicadeza de sua realização”.

Ao todo foram distribuídos R$ 48 mil em dinheiro aos vencedores das 12 categorias (11 troféus Assembleia Legislativa e o prêmio da crítica especializada), e o melhor filme recebeu ainda um crédito de R$ 10 mil para utilizar em locação de equipamentos da Naymar.

OS MELHORES

Produção / produção Executiva – Rafael Duarte e Taísa Ennes, por “Mulher Ltda”; Edição de som – Guilherme Cassio, por “Abismo”; Música – Jonts Ferreira, por “Nós Montanha”; Direção de arte – Taísa Ennes, por “Mulher Ltda”; Montagem – Germano de Oliveira, por “Sem Abrigo”; Fotografia – Marco Antônio Nunes, por “Sem Abrigo”; Roteiro – Thaís Fernandes, por “Um Corpo Feminino”; Atriz – Rejane Arruda, de “Sem Abrigo”; Ator – Sirmar Antunes e Clemente Viscaíno, por “Grito”; Júri da crítica para “Sem Abrigo”, de Leonardo Remor; Menção honrosa para “A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina”; Melhor direção para Henrique Lahude, por “Fè Mye Talé”; Melhor filme para "Um Corpo Feminino", de Thaís Fernandes.

*Com Pauta Assessoria - Conexão e Conteúdo.

#FestivaldeCinemadeGramado2018 #RepórterGramado